Conheça os participantes do Cypher Battle Rap Kuia 2018

0
[nome do seu blog]

Acabou o mistério! Para todos que estavam curiosos para conhecer os participantes do CBRK18. Preparamos um resumo com idade, ocupação, opinião sobre CBRK18 e curiosidades sobre participantes da liga que começa em Julho.

Confira a lista dos participantes do CBRK18

Weza Veronica Alberto Carlos

– Nikki Flow Patroa

Estudante de Direito, 19 anos e natural de Luanda. Está é a Nikki Flow que diz que Rap é o estilo com que mais se identifica e não só, gosta de se diferenciar e destacar da maioria, por isso optou em fazer o que a maioria não faz.

“…Tenho uma visão positiva sobre esse projecto CBRK18, porque além de abrir portas e dar oportunidades para vários e bons rappers (incluindo eu) contribui para a proliferação de actividades ligadas à cultura hip-hop! NOTA 100…”, destaca.

Além disso, a Jovem também é ligada à artes. “…Gosto de apreciar as artes contemporâneas, neoclássicas etc…; perco boa parte do meu tempo a interpretar os quadros que encontro por onde passo ou quando pesquiso na net, acho bom, aumenta a cultura geral e a nossa percepção sobre os diversos tipos de ARTE…”.

Questionada sobre o que ela acha sobre outros participantes, a Nikki não hesitou e respondeu:

“…Sobre os outros participantes, não vi ou ouvi muito deles ainda, mas para uma primeira impressão parecem ser bons, e torço para que corra bem não só para mim como para eles também! Mas não posso esquecer que são meus ADVERSÁRIOS e por mais que eu queira que corra bem para eles, tenho pena deles, porque já vejo TODOS a serem ELIMINADOS por MIM”, concluiu! A jovem considera o CYPHER BATTLE RAP KUIA um Projecto Nota 100.

[nome do seu blog]

Pedro Simão

– Safox GreenShit

Natural de Luanda, município da Samba, Safox, trabalha como Editor de Vídeos, tem como paixão: Escrever, editar vídeos, cantar, participar em grupos teatrais e design gráfico. Questionado sobre o que acha mais importante, ganhar ou participar de forma a ganhar mais experiência, Safox, respondeu:

“As duas coisas, até porque ninguém vai a luta sem querer vencer só porque gosta de coleccionar cicatrizes.”

Além disso; sobre outros participantes, o Rapper respondeu: “…Eu acho que merecem estar onde estão, pois houve uma eliminatória antes de chegarmos a esta fase…”.

O Rapper parabenizou a organização da CBRK18 pelo Projecto…

“…Sinceramente é o primeiro concurso do género, os organizadores estão de parabéns…”.

Gomes Marcelo Walter da Conceição

– Walter o MC

Walter o MC, é Técnico de Informática, conheceu RAP numa altura difícil da sua vida.

“…Por conta das frustrações em casa comecei a beber e a seguir um bocado mais os amigos de grupo, havia intenção de entrar, eu já curtia rap acima de todos outros estilos, um dia ouvindo um programa de rádio alguém disse que o rap traz a necessidade de melhorar a pessoa, torna-la forte e inteligente, achei bom embarcar nessa viagem de auto-superação e melhoramento…”.

Começou o seu trajecto em 2006 mas apenas em 2008 gravou a sua primeira música, participação num Ghetto-Zouk Remix do seu amigo AC.

“…CBRK18 é uma grande oportunidade para preguiçosos como eu ganharem alguma visibilidade e levar a nossa arte para mais almas e ainda tem o bónus do Kumbu do prémio…”, disse o Walter.

É natural de Zaire, solteiro, tem 1 filho imaginário e diz gostar de dormir, comer e ver pornô.

David Ferreira Manuel

– Daviix Easy

Temos representante de Viana no CBRK18! Daviix cursa Engenharia de Electrónica e Telecomunicações.

“…O facto de terem sido mais de 100 pessoas aderindo Cypher Battle Rap Kuia e apenas 16 seleccionados para as batalhas, já vejo todos como vencedores porque deram o que podiam para estar aqui, então respeito o trabalho de todos e que vença o melhor!…” comentou o Daviix sobre outros participantes.

Viciado em filmes e com desejo de um dia ser Mestre em Engenharia de Telecomunicações, o Rapper, considera o Cypher Battle Rap Kuia, uma oportunidade que os novos talentos têm para mostrar o quanto valem…

“… É uma forma muito boa de dar oportunidade aos novos talentos de mostrarem o quanto valem, com isso, eu e outros membros daremos o nosso melhor para mostrar que somos capazes de fazer o que o pessoal quer ouvir/ver, bom Cypher!…”

Benfeliz Lino Cristóvão Buambua

[nome do seu blog]

– Kraken Odb

Kraken é um estudante Universitário, finalista do curso de Gestão, trabalha como Assistente Financeiro numa consultora de resíduos ambientais. Apaixonado pela música, Kraken disse que Rap é o género musical na qual se identifica.

“…Eu amo a música e nesse amor a um factor que muito me identifica desde a minha forma de ser, pensar e agir… E portanto o Rap faz isso comigo, deste modo não meço esforços para continuar a fazê-lo apesar da existência de outros estilos…”.

“Eu acho que CBRK18 é mais uma oportunidade para quem realmente tem talento e procura mostrá-lo ao mundo…”.

Entre ganhar e adquirir experiência, o Rapper respondeu: “… Para mim as duas coisas são importantes, porque acredito que ninguém quer participar sem ganhar e quem pretende ganhar lógico que pelo trajecto estará munido de experiência. Então eu estou focado nas duas coisas…”.

Kraken tem gosto pela leitura, escrever poemas e frases de cogitação. Além disso, já publicou um artigo científico e varias frases e poemas para literatura Angolana. Também chegou a final do concurso Xtralive realizado pelo site Hip Hop Angolano. Sobre outros participantes, Kraken respondeu:

“…Quanto aos outros participantes não tenho muito a dizer, mas se eles chegaram até aqui mostraram alguma qualidade e pretensão no que fazem e acreditam, portanto espero que eles sejam bons até ao fim e estejam preparados para tudo e todos…”

Heguel Fernando

– HEGUEL

Heguel, jovem de 24 anos e estudante, além de video-maker e praticante de artes marciais, tem como paixão aviação. RAP é estilo que mais se identifica e que vai de encontro com a sua linha de pensamento com relação a tudo.

O Rapper deixou bem claro que está neste concurso para ganhar.

“…Pra mim são as duas coisas (ganhar e adquirir experiência), tudo dependerá dos resultados, estou para ganhar, acredito que a maioria ou se não todos pensam o mesmo, se assim não for , ficarei ao menos satisfeito com a experiência de ter passado por tudo isso…”.

Sobre CBRK18, o Rapper comentou:

“…Uma grande porta para aqueles que nunca tiveram uma oportunidade significativa para mostrarem o que realmente valem..”.

Simples, curto, objectivo e homem de poucas palavras, Heguel, comentou sobre outros colegas…

“…Se cá estão é porque são bons tal como eu , que vença o melhor…”.

Richard Beny Silva Pires

– Narcista Az-Y’Know

Com 23 anos de idade e estudante Universitário, Narcista, considera Cypher Battle Rap Kuia mais uma experiência para a sua carreira, por isso promete dar o seu melhor. Quanto ao CBRK18, Narcista comentou:

“…Cypher Battle Rap Kuia é vantajoso para todos integrantes dos grupos pois o Portal Rap Kuia é muito conhecido e independentemente de haver apenas um vencedor não descura a possibilidade de haver olheiros no potencial de cada um, portanto é vantajoso para todos…”.

Sobre ganhar ou adquirir apenas experiência o Rapper diz que experiência é um dos pontos fulcral, mas o primordial é ganhar o concurso.

David Arsênio Kisadila

– D.MC

Pai de um menino de 7 anos, numa relação mais do que seria, D.MC, é o representante da Cidade do Kilamba, cresceu a ouvir Rap, desde então fez do Rap o seu género musical de eleição. Já com alguns trabalhos disponibilizados nas plataformas digitais, D.MC, disse que o ponto mais alto da sua carreira musical foi quando comercializou o seu primeiro projecto e ter vendido 80% das cópias;

“…O ponto mais alto da minha carreira como rapper até agora foi a venda da Mixtape Balde de água Fria em 2013. Eu consegui vender 80% das cópias que levei e foi mesmo something Like wauu…”

O Rapper diz ter muitos hobbies, mas RAP é o seu favorito e a que mais prática. Questionado a respeito do CBRK18, o Rapper comentou:

[nome do seu blog]

“… Eu acho que é uma iniciativa muito louvável cujo objetivo nos nossos olhos visa promover mais os nomes do Back-ground do Hip-Hop que têm talento mas não têm oportunidade para mostrar…”.

Ainda na senda do CBRK18, entre vencer ou ganhar experiência, o Rapper de forma Hilário disse:

“…Para mim o mais importante era participar até o dia que me disseram que quem ganha terá um cachet (Risos)… Para quem faz rap de favor, receber um troco já é muito intensivo…” disse D.MC.

“…A respeito dos participantes, nenhum ali me intimida nesta batalha muito pelo contrário eu intimido estes ratinhos mas epáh!, eles que aguardem…” concluiu.

 

António Samuel Luís

– DC Houston

Jovem de 22 anos de idade, DC Houston afirma que “…No Rap há muita liberdade de expressão, emoção, amor, ira e solidariedade, isto eu não encontrei num outro estilo mano…”.

Estudante Universitário, se formando no curso de gestão de empresas, já no seu penúltimo ano, DC, revela que uma das pessoas que lhe influenciou a fazer Rap é o ex integrante do grupo O.T.P e actualmente membro dos GABELADAS cantor e compositor (Diakota).

Segundo o Rapper, CBRK18 é a oportunidade que lhe faltava pra mostrar o quão perigoso e incrível é!

“… CBRK18 é a oportunidade que eu estava a espera para mostrar o quanto posso ser perigoso e incrível, usando apenas palavras sinceras e algumas vezes até sarcásticas; O mais importante é participar e ganhar mais experiências, quem dizer que já sabe tudo e vai ganhar é burro e hipócrita!! E eu vou lhe romper bonito igual ao Omar Borkan. É sempre bom aprender e da melhor forma…”.

Já a respeito doutros participantes DC respondeu:

“…Quanto aos outros participantes, não falo muito, acredito que eles têm determinação, igual a mim, mas ainda assim digo, posso não vencer, mas deixarei marcas que farão de mim um vencedor no RAP um dia…” concluiu !

Paulo Jorge Marques da Silva Neto

– Racker Strong

Há muitos futuros gestores na CBRK18 e o Racker é um deles. Jovem de 21 anos de idade, faltando ínfimos dias pra completar 22 anos, é estudante do penúltimo ano do Curso de Gestão de Empresas. Passou toda sua vida a ouvir Rap, apaixonou-se muito cedo pelo estilo e fez dela o seu género musical de eleição.

O Rapper teve recentemente na Província de Benguela e considera a ida a essa cidade como um dos pontos mais altos da sua carreira.

“… Acho que o CBRK18 é uma boa oportunidade para os participantes mostrarem as suas habilidades de MC, que é fazer o Rap sem pistas, sem takes e etc, embora seja elaborado, e também é um projecto bom, competitivo, nunca alguma vez feito cá na banda! É audacioso!…”, disse o Racker.

O Rapper ainda comentou que:

“… Quando se entra numa batalha, o objectivo é ganhar, mas a participação chega a ser um ponto muito alto devido a troca de experiências, os obstáculos que hás de encontrar ao longo das batalhas, poderão vir a ser muito bom para continuarmos a evoluir…”.

“…Ainda não tive a oportunidade de ouvir todos, mas se cá estão é porque são realmente bons… Mais do que isso é só esperar para ver o desempenho durante as Batalhas…”, comentou o Rapper a respeito doutros participantes.

Faustino Neto Monteiro

– Tino Gigante

Com 29 anos de idade, com um nome já bem conhecido no cenário ainda mais quando assunto é rompimento, Tino Mc ou Tino Gigante, já passou em varias rodas de freestyle e fez parte de vários concurso de rompimento, BIG SHOW CIDADE, Sprite Rompimento, RRPL, BMS e agora CBRK18. A sua paixão pelo freestyle, fez com que escolhesse Rap como seu estilo de eleição. E graças à esse gênero ganhou 1 milhão de Kwanzas isso no Sprite Rompimento. Viciado em leitura e na escrita, a música e improviso são as suas grandes paixões. 

“…Cypher Batlle Rap Kuia é algo inédito e boa iniciativa por parte da organização, porque vai dar mais ênfase ao Rap…” disse o Tino Gigante.

Sobre participar e adquirir experiência, respondeu:

“…Pra mim o mais importante é Participar, até porque eu sou apaixonado por desafios que envolvem beats…”.

Já a respeito doutros participantes Tino Mc concluiu que:

“…Os Concorrentes são fortes, só o facto de serem selecionados no meio de muitos já diz tudo…”.

Amilton Barroso Kizenga

– Boy Amilton

Com 22 anos de idade o Rapper disse que o Rap é o único estilo na qual se identifica mas ultimamente tem vindo a mergulhar em outros estilos sem perder a essência.

Começou a dar os seus primeiros passos na música em 2008 por influência da Army Squad, Os Polivalentes e The Game.

É realizador de eventos, compositor e director artístico. Em 2014 comercializou a sua primeira mixtape intitulada Fúria Solta e no ano passado disponibilizou via internet a sua segunda mixtape intitulada Traços nos Tes. Segundo o Rapper, CBRK18 veio para engrandecer o movimento Hip-Hop.

“…Um dos pontos mais alto da minha carreira foi a realização do meu primeiro show de apresentação isso foi dia 14 de Abril de 2018 no Zango 1 e outro foi partilhar o mesmo palco com os Dream Boyz e Alison Paixão…”

Já sobre outros participantes respondeu:

“…Não conheço o potencial de cada um, mas deu para notar que há alguns fortes…”.

Eliseu António Fernandes

– Eli Fresco

Filmes de acção, leitura e improviso são os seus hobbies favoritos, mas RAP é a grande paixão deste jovem de 27 anos de idade que faz do Rap o seu estilo de vida.

“…Escolhi o RAP porque me encontro nele quando o assunto é cultura de rua e fazer o que é certo, sobre tudo por ser o estilo que se apega muito a verdade e é defensor dos direitos da maioria sem voz…”.

Eli Fresco, conta que com Rap ganhou coisas abstratas.

“…Com a música ganhei coisas abstractas como amizades ;fãs a nível da vizinhança e admiração de pessoas que na qual sou fã…”, disse o artista.

O seu grande desejo vai além de ganhar, adquirir experiência é um factor considerável.

“…Ainda é prematuro dizer muito sobre outros participantes pois ainda não convivemos muito, mas pelo que parece são cool…”, concluiu o Rapper.

 

Cláudio Manuel Soba Vita

– Cláudio Vita

Com apenas 18 anos de idade, Cláudio é solteiro, gosta de música ao vivo, cantar, compor, jogar PlayStation, futebol e louvar. Louvar que é algo raro quando se fala de paixões de um Rapper.

“… Na realidade não faço simplesmente Rap, tenho vibes como RnB, Trap Soul e até mesmo Afro House. Mas RAP possibilita o musico viajar sem ter que enfrentar grandes esforços, Rap me tirou de uma vibe a outra. Rap é um estilo muito influenciador mas não foi por isso, eu fui escolhido pelo rap e não escolhi o rap…” disse o Cláudio.

Natural da província de Luanda, município de Cacuaco, Vita, já participou em actividades de grande peso no seu município e recebeu calor e garra do pessoal do seu pessoal.

“… O essencial é adquirir experiência participando, sim, tenho esse conceito. Eu entrei pra ganhar, mas

não ficarei insatisfeito se por acaso for só participar mas o meu real foco é ganhar; Ouvi por altos que o Cypher tem participantes muito fortes porque ainda não tive a oportunidade de ouvir o trabalho de todos, mas com tudo acho que irei conhecer lá na arena…”.

Antonio Dala Jerônimo
– Gerônimo Dark
Jovem de 23 anos de idade, estudante Universitário, Faculdade de Ciências Sócias, Curso de Relações Internacionais. Oriundo do município de Cazenga (CZA), é Rapper e Produtor.

“…Sobre o Rap e ser Rapper isso é uma daquelas coisas que eu não escolhi nem fui influenciado direitamente por alguém. Dei por mim já estava escrevendo, cantando a ser e estar de modo diferente (Estava sendo Rapper), isso no decorrer do ano 2010…”.

No quarto mês de 2017, lançou o seu quinto projeto intitulado Retocar Batom, tem três (3) videoclipes e várias participações em musicas de outros artistas, como também produziu pra muitos artistas. 

“…CBRK18 iniciativa boa, inovadora e bem haja para os organizadores e realizadores do mesmo. É uma das melhores formas que acharam para ajudar aqueles que portão algum talento e por alguns males não se destacam no mercado…”.
O rapper já se sente vencedor e disse que não está no CBRK18 só para adquirir experiencias. 
“…Minha opinião como participante «Campeão tenho esse vinco na minha cara já sei aonde vou por isso só me falta ter a taça» Tá dito! Eu não vim para busca experiências somente. Tenho planos maiores do que adquirir experiências. Os outros participantes não conheço mas se foram selecionados é porque estão dotados de capacidade para estarem na Batalha. O resto são barras até porque só vai passar quem tiver as melhores barras…”, concluiu!

 

Wilson Boa

– Pano Pico

Jovem trabalhador, Pano Pico, é um Rapper de 27 anos de idade que diz que não escolheu Rap, mas sim, foi amor a primeira vista. 

“…Eu acho que comigo não foi uma questão de escolha de gênero, na verdade foi como um amor a primeira vista, no primeiro dia que ouvi ás rimas e batidas de Rap. Portanto, eu penso que nenhum outro gênero musical, me daria tanta capacidade de se expressar artisticamente como o Rap…”.

Natural de Luanda, solteiro, Pana Pico, tem projetos lançados em formato físico e digital. 

“…CBRK18 é uma iniciativa bastante louvável, independentemente do premio monetário em jogo, visto que em Luanda há muito Rappers talentosos em busca de uma oportunidade como essa para se mostrarem ao mundo e de alguma forma, eu acho que vocês vêm com esse intuito, de poder ajudar ou seja, alavancar a carreira de um Rapper desconhecido, Portanto, eu me sinto bastante orgulhoso de ser um dos participantes e de saber também que iniciativas como essas advêm de jovens como eu…”.

[nome do seu blog]

 

Questionado sobre ganhar e adquirir experiência, Pana, respondeu:

“…A minha consciência está sempre a me dizer que o mas importante é participar afim de adquirir experiência, mas o meu ego só quer ganhar brother!…”.

Além disso, Pana Pico, também deu seu parecer sobre outros participantes: 

“…Primeiramente, ainda não tive oportunidade de ouvir os outros participantes, então fica difícil eu fazer uma avaliação real dos mesmo. Mas contudo, eu posso dizer que só pelo o facto de serem escolhidos em meio tantos concorrentes, eu acredito que eles são os melhores, por uma questão de nós prestigiamos o concurso…”.

 

Comentários

Deixe o teu comentário

Share.

About Author

Lukau A. Lusueki, é o fundador e administrador do Portal Rap Kuia.

Leave A Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.